Review: Fim de temporada de The Flash
Nível de efeitos especiais não caiReferencias a grande momentos e grande homenagens de HQsSurpresa no último capítulo quando parecia já estar desgastando
Namoros galhofas ainda são o grande mal da sérieMais um vilão velocista, sempre tem alguém mais rápido que BarryAs vezes Barry exagera na insegurança
8Nota
Votação do Leitor 2 Votos
8.4
TEXTO CONTÉM SPOILER

Escrever como? Ainda estou eufórico com o desfecho de sem dúvidas uma das melhores séries de heróis já feitas. A série Flash mantendo os padrões de canal aberto, com censura e personagens com dúvidas amorosas que é o que normalmente prende o público mais adolescente na audiência, consegue colocar a ficção científica e inúmeras referências dos quadrinhos no decorrer da trama de uma forma magistral.

O Flash da série interpretado pelo ator Grant Gustin na versão Barry Allen do personagem, tem sua vida construída desde a primeira temporada. Muito coerente o personagem aprender com o tempo a desenvolver os poderes, se deparando com outro velocistas, e com eles aprender inúmeros truques que ele nem imaginava ser extensão de seu poder.

Esta segunda temporada foi marcada por uma consequência por Barry ter aberto brechas para outros universos paralelos, onde existem versões de nós mesmo, só que com algumas pequenas diferenças, algumas peculiares outras gritantes.

Mas como se Flash  não tivesse tido problemas suficientes na temporada anterior com um velocista que era o Flash Reverso, desta vez ele enfrentou um que seria mais cruel que o anterior, seu nome Zoom. Nos HQs chamado de Professor Zoom e na série apenas de Zoom, Zolomon Hunter (interpretado por Teddy Sears) foi com certeza um dos vilões mais bem adaptados para as telas de todos os tempos. Visual, voz, falas, aparições, e poderes, tudo isso fez o protagonista e os demais personagens chegarem ao completo desespero. Zoom atacou de todas as formas, emocional, se infiltrou, sequestrou, matou, levou a um caos extremo, tanto na Terra 2 seu mundo de origem quanto na Terra1  que era o nosso.

Enfim o que mais marcou o desfecho desta temporada foram algumas reviravoltas incríveis. No seu confronto final com Zoom, que por sinal foi uma ação muito boa sem perder o ritmo que a série sempre prometeu, e com ótimos efeitos visuais falando em termos de seriados. Todos sabíamos que Flash derrotaria Zoom, foi notório que sua velocidade voltou mais forte depois que Dr. Well o fez recuperar seus poderes ( que haviam sidos dado a Zoom em troca de Wally West como refém do vilão), recriando o evento do acelerador de partículas, o que rendeu um episódio bem profundo onde Barry entrou em contato com a força de aceleração, onde ela se mostra não só uma força do universo, mas tão poderosa que também poderia ser uma entidade. Mas Flash mesmo se igualando a Zoom na velocidade, se mostrou inteligente e usou artimanhas da própria força de aceleração para derrotá-lo.

Agora que vem o mais legal, o episódio não parou por aí. Lembra-se daquele homem da máscara de ferro no covil do Zoom? Bom, no penúltimo episódio Zoom com a intenção de mostrar a Barry que eles são iguais, cometeu um assassinato que deu realmente um aperto no coração de todos os fãns da série, matou Henry Allen pai de Barry na série. Henry Allen vivido por John Wesley Shipp, que interpretou o Flash no antigo seriado de 25 anos atrás já era uma grande homenagem ao personagem, e porque não por assim dizer ao ator. Ao revelar quem estava por trás da máscara, a surpresa que deixou todos os fãns em delírio foi que ele era o verdadeiro Flash mais velho conhecido por nós no Brasil como Joel Ciclone, e seria o Flash da Terra 3, do qual Zoom havia derrotado e o guardava como uma espécie de troféu. Mais nostálgico que isso foi ver Wesley vestido com a roupa do antigo Flash. É muita emoção para fan ver…

zoom-flash-review-identidade-mosqueteiros

Os últimos minutos de Flash não tem marra de micharia, após tudo acontecer, e Barry ficar emocionado e até confuso sobre ver  o verdadeiro Jay Garryck com a aparência de seu pai, mas claro não sendo ele, sua mente entra em um turbilhão de emoções. Os acontecimentos seguintes só levam a mais uma referência forte do Flash dos quadrinhos, a inesquecível saga Flashpoint.

Então amigos leitores fiquem atentos no nosso site qualquer novidade sobre o Flash e suas novas empreitadas estaremos aqui de plantão postando na velocidade mach 5 para vocês…

  • Adriano José Gonçalves

    #ChupaArrow